Tag Archive: turismo


foto-matéria-wp

Às vezes os filmes conseguem nos envolver tanto que não percebemos que vários deles se passam no mesmo local (isso sem contar as técnicas de ambientação, iluminação e cenários, que podem distrair até mesmo os olhos mais atentos. Assim como atores, certas locações costumam ter um alto valor quando se vai gravar um filme. Continue lendo

Anúncios

Aeroporto de Daocheng Yading (China)

Aeroporto Daocheng Yading china

 

Tipo: Nacional| Número de pistas: 1 | Deslocamento de aeronaves: Não divulgado| Deslocamento de passageiros: 280,000 [Previsão]

O mais recente aeroporto adicionado à lista de únicos. Isso porque foi no dia 16 de Setembro desse ano que sua construção foi concluída e o primeiro voo foi recebido.

Ele foi reconhecido como mais alto aeroporto civil do mundo, permanecendo a uma altitude de 4.411 metros acima do nível do mar. A decolagem dos aviões deve ser relativamente mais fácil, já que sua altura é considerada a metade da altura de um voo regular. Com esse recorde, o aeroporto conseguiu desbancar o título do Aeroporto de Qamdo Bamda (também na região do Tibete), que está a uma altura de 4.334 metros.

Aeroporto Daocheng Yading china inauguração

Equipe do 1° voo realizado no aeroporto

Aeroporto Daocheng Yading china inauguração2

O aeroporto de 1,58 bilhões de yuan (258 milhões de dólares) foi construído em Garzi, no sudoeste da província de Sichuan, uma região com grande concentração de tibetanos. Ele foi construído para conectar a região com a capital da província, Chengdu (antigamente, a viagem de ônibus levava dois dias, o que agora leva apenas uma hora). 

Por causa da elevação, os motores das aeronaves produzem menos impulso (o que acabou exigindo a construção de uma pista de pouso mais comprida). Sua pista possui 4.200 metros, 242 metros a menos do que a pista mais longa do aeroporto John F. Kennedy em Nova York.

Aeroporto Daocheng Yading china construção pista

Foto aérea da pista de pouso, na época da construção do aeroporto

O local foi projetado para receber 280 mil passageiros por ano, e o governo da China espera estimular o turismo na região, atraindo 15 milhões de turistas à região do Tibete até 2015. Entre os pontos de mais interesse estão a Reserva Natural de Yading (uma área montanhosa que é conhecida por peregrinações tibetanas) e picos santificados pelo 5° Dalai Lama (Monte Yangmaiyong, Monte Xiaruoduijie e Monte Xianairi). Essa região também é conhecida por ser pouco explorada por pessoas de outros locais. 

Aeroporto Daocheng Yading china2

Controversas

Entretanto, tanto o plano turístico quanto o aeroporto são controversos, por ajudar a manter o controle político da China sobre o Tibete. A região havia decarado sua independência do governo Chinês em 1913, mas o exército reentrou no país em 1950, trazendo de volta o controle da China (e vários protestos) até os dias de hoje.

Alistair Currie, ativista a favor da “Libertação” do Tibete alega que “esse não é um destino para se passar as férias. Mais de 95% dos visitantes do Tibete são chineses, e os interesses econômicos são dominados por imigrantes ou companhias chinesas. Os benefícios econômicos desse tipo de desenvolvimento quase  sempre não ficam para a região. Para a China, a cultura e paisagens Tibetanas são apenas um recurso a ser explorado”.

Entretanto, é inegável o investimento da China em criação de aeroportos e incentivo ao turismo. Talvez com mais facilidades de acesso, turistas estrangeiros também possam se beneficiar do conhecimento de várias regiões até então pouco exploradas.

Fontes:
Amazing Info
The Guardian
International Business Times

Quando William McKinley ganhou as eleições presidenciais em 1896, a anexação do Hawaii ao território norte americano foi novamente discutida. Depois de várias negociações, o secretário de Estado John Sherman concordou com um tratado de anexação com os representantes da República do Hawaii.

trabalhadores japoneses plantacao 1885

Trabahadores japoneses – pintura de Joseph Dwight Strong, 1885

O tratado nunca foi validade pelo Senado. Ao invés disso, apesar da oposição da maioria dos Havaianos, a República foi anexada, mas denominada como Território do Hawai (ou seja, estava unido aos Estados Unidos, mas não como um dos estados oficiais). Os lucros do estado começaram a surgir quando Porto Riquenhos começaram a migrar para o território havaiano. Por causa de dois furacões que ocorreram em 1899, a indústria de açúcar foi devastada em Porto Rico (causando uma demanda mundial de produção de açúcar). Os donos das plantações passaram a contratar os exeperientes (porém desempregados) trabalhadores de Porto Rico.

Apesar de várias tentativas de se tornar um estado norte americano, o Hawaii continou sendo um território por mais 60 anos. Os donos de plantações e capitalistas (que mantinham controle do comércio e mercado), consideravam a condição de Território muito conveniente, permitindo que continuassem a importar mão de obra barata (o que é proibido em muitos estados) e lucrar com mais controle no comércio.

Mudanças Políticas – A criação do Estado

Na década de 50, o domínio dos dos de plantações foi finalmente interrompido pelos descendentes de imigrantes. Como eles nasceram em território norte americano, eles eram considerados legalmente cidadãos dos Estados Unidos. O Partido Republicano Havaiano (que era fortemente apoiado pelos donos de plantações), foi tirado do poder. Esperando ganhar total liberdade de votos, os residentes do Hawaii protestaram ativamente pela mudança para condição de estado.

Em Março de 1959, o Congresso aprovou o Ato de União do Hawaii e o presidente Dwight D. Eisenhower assinou a autorização. No dia 27 de Junho do mesmo ano, um referendo foi realizado para perguntar aos cidadãos a decisão de criação do estado, ou a continuidade como um Território. Mais tarde, as Nações Unidas removeram o Hawaii da lista de territórios não autônomos.

Depois da criação do estado, o Hawaii rapidamente se modernizou com o aumento de obras e o rápido crescimento da economia vinda do turismo. Mais tarde, programas de estado promoviam a cultura havaiana, ajudando a espalhar sua imagem aos Estados Unidos e ao mundo.

Para os amantes de museus, a cidade de Nova York possui um acervo invejável. Uma boa amostra de um dos locais mais famosos da cidade pode ser conferida no filme Uma Noite no Museu (Night at the Museum), de 2006. Apesar das cenas internas terem sido filmadas em Vancouver, foi dado o trabalho de manter a ambientação fiel ao local original. Além disso, as cenas externas foram gravadas no museu de verdade.

O filme, baseado no livro lançado em 1993, conta a história de Larry Daly, que aceita trabalhar no período noturno do Museu Americano de História Natural (American Museum of Natural History), mas descobre que todas as exposições ganham vida quando o sol se põe.

uma noite no museu t rex

Fundado em 1869, o local é um dos maiores e mais respeitados do mundo. Localizado próximo ao Central Park, o complexo contém 27 espaços interconectados com 45 halls de exibição permanentes (além de planetário e biblioteca). O acervo possui mais de 32 milhões de espécies de plantas, animais, fósseis, minerais, meteoritos e artefatos humanos (desses, apenas uma pequena parte pode ser vista a qualquer dia). Todo esse espaço ocupa 150.000 m². O Museu tem uma equipe científica permanente de 225 pessoas. A instituição também patrocina mais de 120 espedições por ano e recebe em média um milhão de visitantes anualmente.

Museu nova york fachada frente

A seguir, algumas obras que estão no museu, assim como no filme:

Tiranossauro Rex
Localização: 4° Andar
 
 O maxilar de 1.2m, os dentes de 15 cm e os ossos incrivelmente grandes mostram como esse dinossaurofoi um dos maiores que já existiram. O esqueleto de Tiranossauro Rex está localizado na parte superior do museu, diferentemente de como é mostrado no filme (que permanece na entrada).
Estátua de Theodore Roosevelt
Localização: Fora do Museu
 
 Chamado também de Teddy Roosevelt, foi um dos presidentes norte americanos. Possui uma estátua em sua homenagem no museu, assim como no filme. Porém, ela se localiza no lado de fora, e não é feita de cera. O monumento foi construído em 27 de Outubro de 1940. A imagem é acompanhada por duas figuras: um índio nativo americano e um africano, simbolizando os continentes da América e África
Estátua da Ilha de Páscoa
Localização: 3° Andar
 
 A cabeça gigante é feita a partir de um molde trazido da Ilha de Páscoa na década de 30. Cerca de 250 estátuas permanecem na ilha (entre totalmente e parcialmente conservadas). Algumas possuem mais de 9 metros de altura e pesam até 40 toneladas. Talvez por ser tão antiga ela possui um dialeto primitivo no filme
Hall dos Mamíferos Africanos
Localização: 2° Andar
 
 O Salão mostra os grandes animais presentes na África. No centro do local, está um grupo de oito elefantes (posicionados como se estivessem em disparada), cercados por 28 projeções de diferentes animais. Esse cenário oferece um vislumbre da diversidade animal e vegetal africana. No filme, entretanto, os leões estão posicionados ao centro.

uma noite no museu poster

Uma Noite no Museu
Comédia/Aventura
EUA, 2006
Distribuidora: Fox Film
Direção: Shawn Levy
Roteiro: Ben Garant, Daniel Goldin, Joshua Goldin, Thomas Lennon
Elenco: Ben Stiller, Owen Wilson, Robin Williams

Fonte: American Museum of Natural History

Um dos fatos sobre as várias cidades e países ao redor do mundo que poucas pessoas imaginam é que elas possuem logotipos oficiais. Normalmente usado para fins comerciais, o logotipo é a principal representação de uma marca, com o objetivo de demonstrar de uma forma simples suas principais características (ou seja, a “personalidade” da marca representada). Segundo o dicionário:

(logo- + -tipo)

1. Conjunto formado por letras e/ou imagens, com design que identifica, representa ou simboliza uma entidade, uma marca, um produto, um serviço, etc.
2. [<dominio_ext_pb>Tipografia]  Conjunto de letras fundidas numa peça única.

Na questão do turismo, o logotipo (bem como toda sua identidade visual), pode auxiliar muito a vida do turista e contribuir com o reconhecimento das cidades. É possível reconhecer atrações oficiais, obter informações em locais autorizados e não se perder com um bom sistema de sinalização.

Amsterdã (Holanda)

logo oficial Amsterdã
Amsterdã slogan

O logo da cidade foi alterado em setembro de 2004. A cidade precisava de um novo posicionamento, uma nova marca que representasse seus benefícios e principais características. “I amsterdam” (traduzido como “Sou Amsterdam”) se tornou o slogan oficial. Foi escolhido por ser considerado simples, curto e fácil memorização.

O logo, a letra “X” repetida três vezes, é inspirado no brasão oficial da cidade: por volta de 1505, o brasão foi criado por representar Santo André, que acredita-se que foi crucificado em uma cruz em forma de “X”. Acabou se tornando uma coincidência que esse símbolo é similar à abreviatura de entretenimento adulto, muito presente na cidade.

Aplicação

marca amsterdã marca iamsterdam

Cidade do México (México)

logo oficial  méxico

Alterado recentemente em 2009, o logo têm como objetivo representar um dos monumentos mais icônicos da cidade: “O Angel de la Independencia” (O Anjo da Independência), construído em 1910 para celebrar o centenário da Guerra da Independência do México.

Aplicação

marca cidade do México

Berlim (Alemanha)

logo oficial  Berlim

Berlim slogan

O logo representa um dos marcos mais visíveis e famosos da cidade, o Brandenburger Tor (“O Portão de Brandenburgo”). Único monumento remanescente de uma série de outras entradas de Berlim, é considerado o “Arco do Triunfo” dos alemães.

O slogan criado para representar a cidade usa a palavra “be” para indicar o verbo “ser” e ao mesmo tempo a inicial de “Berlim”. A forma do monumento representa o resto do nome da capital. Tudo foi pensado com um visual simples, reto e prático. Outro fator que contribuiu a construção da marca foi a nomeação de Cidade do Design pela Unesco, em 2005.

Aplicação

marca be berlim

Fonte:

Vários filmes foram filmados nas localidades do Havaí e outros com a história situada no estado norte americano, mas filmadas em outros lugares. Com algumas exceções, entretanto, só uma pequena porção de filmes foram feitos sobre o Havaí.

A  animação Lilo & Stitch (de 2002, lançada pelos estúdios Disney) conta a história do alienígina Stitch, um experimento criado para causar a total destruição aonde quer que fosse. Quando escapa para o planeta Terra, acaba caindo em Kauai e é “adotado” por uma garota havaiana local. Originalmente, o roteiro indicava que Stitch iria parar no Kansas. Entretanto, para se adequar à história, ele acaba ficando ilhado: como não podia nadar, seus planos de destruir as grandes cidades acabam falhando.

Os personagens (da esquerda para direita): Cobra Bubbles (Ving Rhames), David Kawena (Jason Scott Lee), Nani (Tia Carrere), Lilo (Daveigh Chase), Stitch (Chris Sanders), Jumba (Dadid Ogden Stiers) e Pleakley ( Kevin McDonald)

Os personagens (da esquerda para direita): Cobra Bubbles, David Kawena, Nani, Lilo, Stitch, Jumba e Pleakley

O filme acabou se tornando um grande sucesso, ajudando a ampliar a fama e imagem do Havaí para a visitação de turistas (e auxiliou o turismo a começar a se reerguer após as consequências dos desastres de 11 de setembro). Mas para conseguir transmitir todas as características típicas dos ambientes, a equipe de produção realizou extensas pesquisas enquanto realizava o filme. Eles passaram semanas estudando a geografia, prédios, vegetação e até o modo que a luz se projeta em diferentes horas do dia. Para recirar os elementos no filme, utilizaram uma técnina que não havia sido vista há até então 60 anos (desde a animação Dumbo): a aquarela.

Dean DeBlois, co-diretor e escritor mencionou que “o design suave e arredondado dos personagens e a aquarela orgânica relaxam  o visual das imagens e suavizam a atmosfera , retratando um senso de infância e ‘verão sem fim’ da Lilo. Passamos um tempo em Hanalei e Hanapepe para uma viagem de pesquisa a Kauai. Esses pequenos locais tranquilos e bonitos se tornaram a inspiração para a cidade de Lilo.”

Pra não perder as referências é preciso notar cada cena mostrada. Quem conhece o Havaí reconhecerá alguns pontos turísticos:

Ponte Hanalei

Ponte Hanalei: construiída em 1912, foi reformada após o tsunami de 1957 e reforçada para suportar ainda mais peso em 1967

farol kilauea

Farol Kilauea: construído em 1913 para ajudar a navegação de embarcações comerciais entre o Havaí e o Oriente

Costa Na Pali

Costa Na Pali: localizada ao noroeste de Kauai, possui 26 km² de área protegida

Hotel Princeville

Hotel Princeville: originalmente aberto com a marca Starwood em 1985, o hotel realizou uma reforma milionária de um ano, e foi reinaugurado em 26 de setembro de 2009 como St. Regis Princeville Resort.

Estátua de Duke Kahanamoku, famoso surfista

Estátua de Duke Kahanamoku, famoso surfista havaiano, localizada na praia de Waikiki

Além disso, é possível notar referências da fauna como as tartarugas marinhas verdes, e alguns hábitos locais como o shave ice (espécie de raspadinha).

Tartarura marinha verde: espécie presente em algumas praias do Havaí

Tartarura marinha verde: espécie presente em algumas praias do Havaí

Shave ice

Shave ice

posterLilo & Stitch
animação/ficção científica
EUA, 2002
Distribuidora:
Walt Disney Pictures
Direção e roteiro:
Dean Deblois e Chris Sanders
Vozes:
Daveigh Chase (Lilo), Jason Scott Lee (David Kawena), Tia Carrere (Nani), Chris Sanders (Stitch, Ving Rhames (Cobra Bubbles)

Traduzido de Hawaii Travel

%d blogueiros gostam disto: