Tag Archive: holanda


champanhe-estourando

Todos já estamos acostumados com a clássica visão da celebração do Ano Novo: Vários fogos de artifício, shows e a famosa contagem regressiva nas principais cidades do Mundo (Nova York, Sydney, Rio de Janeiro…). Entretanto, nem todos os lugares celebram assim. Em algumas regiões específicas, os costumes podem adicionar muita variadade na celebração. Aproveite o clima de comemoração e conheça algumas tradições (estranhas) em outros países e comemore na próxima vez que for viajar!

Irlanda – Folhas de visco são colocadas no travesseiro

folhas-de-visco

As mulheres solteiras na Irlanda esperam para a noite de Ano Novo para aguardar a chegada do seu amor verdadeiro. As folhas de visco é colocada embaixo do travesseiro na esperança que no próximo ano seja possível encontrar seu futuro marido. Além disso também acredita-se que o visco ajuda a se livrar do azar. Detalhe que o visco também é usado na cultura norte americana (simbolizando um beijo para o casal que estiver presente abaixo da planta).

Dinamarca – Quebra de pratos (na porta dos vizinhos)
pratos-quebrados-dinamarca

Nessa época do ano, quebrar pratos, copos, vidros e outros utensílios de cozinha na porta dos vizinhos (estranhamente) os deixam contentes: A família com o mais número de objetos quebrados é considerada com mais sorte por ter os amigos mais leais.

México – Conversas com espíritos
mexico-celebracao-espiritos

No México, conversar com espíritos já faz parte da cultura e costumes locais: Os mexicanos acreditam fielmente que podem se comunicar com a alma dos seus entes queridos (Sua celebração, o Dia dos Mortos é comemorado em 2 de Novembro). A Noite de Ano Novo é considerada a melhor época para se comunicar com aqueles que já se foram para transmitir uma mensagem pedindo por orientação. Essa prática não é feita em casa, ou individualmente: vários estabelecimentos oferecem “sessões” de comunicação com a espiritualidade e meditação.

Filipinas – Formas redondas nas roupas e comida
circulos-bolinhas-roupas

A regra no Ano Novo é usar tudo que possa ser redondo: As ruas ficam cheias de pessoas usando roupas com estampas de bolinhas ou qualquer outra forma circular. Além disso, as refeições são compostas por frutas e ingredientes com formatos redondos. Os locais acreditam que isso irá trazer prosperidade, pois eles associam as formas arredondadas com moedas e riqueza.

Escócia – Festival de fogo
Hogmanay-Festival-escocia

O Hogmanay Festival, um perigoso festival que ocorre sempre no último dia do ano, envolve uma passeata de várias pessoas que cruzam as ruas segurando bastões com bolas de fogo. Elas ficam girando os bastões várias vezes sobre a cabeça para trazer purificação e iluminação. De acordo com os locais, essa celebração é quase tão antiga quanto os vikings (por esse motivo o festival é celebrado de forma temática, com várias tradições e cantorias).

Alemanha – O mesmo programa de tv todos os anos
dinner-for-one-seriado

Para quem achava que o Brasil era o único país com suas programações de tv repetidas (com os mesmos shows de Roberto Carlos todo ano), a Alemanha possui um equivalente (ou quase). Já é costume no país assistir o mesmo programa de tv em toda noite de Ano Novo. O “Dinner for One” é um sketch  humorístico inglês desenvolvido para o teatro, e mais tarde lançado na tv em 1963, que conta a história de uma senhora que tem o mesmo tipo de jantar todo ano. Na Alemanha, virou costume assistir desde 1972, e não parou desde então (virando um programa praticamente integrado nos horários de vários canais de televisão).

Holanda – Canhões de balde de leite
canhão-escocia-ano-novo

Uma vez por ano, vários holandeses enchem baldes de leite com carboneto e água, martelam a tampa (selando o balde) e esquentam com uma tocha. A mistura química resulta num “canhão caseiro” que explode para celebrar o Ano Novo. O ritual foi criado antigamente para espantar maus espíritos e foi mantido desde então.

Fontes:
Smashing Lists
Cracked

Anúncios

bicicleta-amsterdam-holanda

Não há como negar que, se você é um amante de bicicletas (seja ciclista profissional ou apenas por hobby), a cidade de Amsterdã, na Holanda, está em primeiro lugar na lista quando o assunto é pedalar em vias urbanas. Para quem deseja vivenciar a cidade como um cidadão local, não existe meio melhor que esse.

Amsterdã possui uma altíssima porcentagem de ciclistas. Para se ter uma ideia: Estatísticas apontam que, em uma área de aproximadamente 750 mil pessoas,  até 600 mil bicicletas acabam circulando, seja passando pelas cafeterias lotadas, ou atravessando os famosos canais da cidade. Recentemente, mais medidas foram adotadas para facilitar o tráfego de bicicletas, como: redução do limite de velocidade para carros, novas rotas, faixas exclusivas e semáforos especiais e até mesmo estacionamentos subterrâneos exclusivos para ciclistas. Por conta disso, é consideradas uma das cidades mais seguras para esse tipo de passeio.

Alugar uma bicicleta é uma das tarefas mais fáceis: A maioria têm um visual mais antigo e de apenas uma marcha. É possível obter um mapa exclusivo para esse tipo de atividade em postos turísticos. Eles informam as rotas mais seguras, oficinas e áreas restritas. A seguir, algumas inovações que a cidade oferece:

Estacionamento subterrâneo
A cidade possui 200 mil vagas oficiais para bicicletas. Por conta disso, vários tipos de estacionamentos já foram criados (desde a parte superior de prédios até barcos), e estão em constante mudança. Um dos mais eficientes são os estacionamentos subterrâneos: alguns são tão grandes que podem abrigar até 10 mil bicicletas
 
Faixas exclusivas
A prioridade dada às bicicletas começou em 1978, com um “plano de circulação” do governo que deu preferência a construção de vias separadas, para manter distância dos veículos. Normalmente sinalizadas de vermelho ou roxo, hoje o total de faixas e vias dedicadas às bicicletas é de 767 km.
 
Semáforos
Assim como uma via com carros, existem os semáforos exclusivos para ciclistas. Para ativá-los, deve-se apertar o botão e aguardar o sinal mudar de cor.
 
Escadarias e rampas adaptadas
Como a bicicleta já faz parte da cidade, várias instalações possuem “trilhos” junto às escadarias para facilitar a movimentação dos pedestres que carregam suas (e evitar o incômodo de carregar mais peso ou atrapalhar as pessoas)
 

Eventos de bicicleta pela Holanda

Amstel Gold Race Amstel-gold-race-holanda

Essa corrida começou  em 1966, com os primeiros organizadores sendo patrocinados pela cervejaria Amstel (que pertence à Heineken). Desde então, a companhia está presente nesse evento, que é considerado o mais importante evento ciclístico da Holanda. Geralmente realizado em Abril, a corrida apresenta os melhores ciclistas internacionais que percorrem o caminho traçado quase que totalmente pela província de Limburgo.

Limburgs Mooiste Limburgs-Mooiste-holanda É considerada a versão da Amstel Gold para turistas. Ocorre no primeiro fim de semana após o Pentecostes (ou seja, sete semanas após a Páscoa) e oferece vários tipos de rotas para diferentes “modalidades”: Duas rotas de 100 km (uma mais montanhosa e outra mais neutra) e uma rota de 150 km, mais desafiadora. Além disso, há também a “family tours” (ou passeios em família) que ocorrem simultaneamente: Apropriadas para qualquer idade, têm 30 km de extensão. Todas as rotas começam e terminam no Avantis Business Park, que cruza a fronteira com a Alemanha.

4 Days Cycling the Achterhoek 4Days-Cycling-the-Achterhoek-holanda Traduzido como “4 dias pedalando em Achterhoek, é um evento anual onde os ciclistas percorrem distâncias de 25 a 59 km, passando por castelos, moinhos, florestas e fazendas. O nome da região (Achterhoek) pode ser traduzido como “canto traseiro” ou “canto de trás”. É uma descrição geograficamente apropriada, pois se localiza na parte extrema do leste do território holandês.

Fontes:
Holland
Gadling

travessias naturais  holanda

Passagem de animais em rodovia na Holanda

Quem costuma viajar de carro sabe a preocupação constante nas estradas e rodovias em relação à possíveis travessias de animais na pista. Esse tipo de acidentes pode causar consequências graves, tanto para quem dirige quanto para o animal, que não tem a noção do perigo.

Foi pensando nesse tipo de transtorno que vários países europeus desenvolveram as Travessias Naturais (Chamadas em inglês de Wildlife Crossings, Animals bridges ou Ecoducts), estruturas especiais que permitem que animais possam atravessar construções realizadas pelo homem (como rodovias). O tipo de travessia pode incluir também túneis e passagens subterrâneos, viadutos, pontes, etc.

travessia natural Banff National Park Canadá

Passagem no Parque Nacional Banff, Canadá

Podem também ser traduzidas como Pontes Verdes e Ecodutos. As mais comuns são as estruturas construídas entre as estradas para permitir que animais selvagens possam atravessar a via até o outro lado sem correr riscos. As pontes são exclusivas para os animais: os veículos devem sempre atravessá-las. A maioria das estruturas têm 10 metros de altura e 60 metros de comprimento, e normalmente são compostas de solo e vegetação natural para fornecer um habitat adequado a todos os tipos de animais que possam acabar passando pela região.

As primeiras travessias foram construídas na França na década de 50. Outros países europeus (incluindo Holanda, Suíça e Alemanha) têm construído há muitas décadas várias dessas estruturas para reduzir o número de acidentes nas estradas. Nos Estados Unidos e Canadá, essa solução está se tornando cada vez mais comum: milhares de travessias foram construídas nos últimos 30 anos, incluindo passagens, pontes e viadutos.

travessia natural alemanha

Soluções desenvolvidas na Alemanha: tanto por cima quanto por baixo das estradas

É uma solução eficiente para a conservação da natureza, permitindo conexões e reconhecimento dos habitats (o ambiente natural não é dividido). A contribuição financeira também é evidente: Nos Estados Unidos, segundo estudos, 1,5 milhões de colisões ocorrem a cada ano, causando um prejuízo de 8 bilhões de dólares anualmente. Na Europa, meio milhão de colisões são registradas, com 30 mil animais feridos e 300 mortos.

A maior travessia desse tipo encontra-se na Holanda: chamada de Natuurbrug Zanderij Crailo, a estrutura foi completada em 2006 e possui mais de 800 metros de extensão. Entre as áreas que ela atravessa, estão uma linha férrea, parque empresarial, rodovia e um centro esportivo.

Em outros países

travessia carangueijos ilha do natal australia

Exemplo de duas soluções para a travessia de carangueijos na Ilha do Natal, Austrália. Por conta da migração e enorme volume de animais, várias passagens foram desenvolvidas

travessia elefantes quênia

Passagem subterrânea para elefantes no Quênia

 

Fontes
Care2
Twisted Sifter
Amusing Planet

 

Souvenirs x pontos turísticos

À primeira vista, parece ser um monumento/paisagem que sempre vemos. Mas olhando com atenção, você verá que é apenas um objeto de decoração, também chamado de Souvenir.

Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: