Tag Archive: animais


travessias naturais  holanda

Passagem de animais em rodovia na Holanda

Quem costuma viajar de carro sabe a preocupação constante nas estradas e rodovias em relação à possíveis travessias de animais na pista. Esse tipo de acidentes pode causar consequências graves, tanto para quem dirige quanto para o animal, que não tem a noção do perigo.

Foi pensando nesse tipo de transtorno que vários países europeus desenvolveram as Travessias Naturais (Chamadas em inglês de Wildlife Crossings, Animals bridges ou Ecoducts), estruturas especiais que permitem que animais possam atravessar construções realizadas pelo homem (como rodovias). O tipo de travessia pode incluir também túneis e passagens subterrâneos, viadutos, pontes, etc.

travessia natural Banff National Park Canadá

Passagem no Parque Nacional Banff, Canadá

Podem também ser traduzidas como Pontes Verdes e Ecodutos. As mais comuns são as estruturas construídas entre as estradas para permitir que animais selvagens possam atravessar a via até o outro lado sem correr riscos. As pontes são exclusivas para os animais: os veículos devem sempre atravessá-las. A maioria das estruturas têm 10 metros de altura e 60 metros de comprimento, e normalmente são compostas de solo e vegetação natural para fornecer um habitat adequado a todos os tipos de animais que possam acabar passando pela região.

As primeiras travessias foram construídas na França na década de 50. Outros países europeus (incluindo Holanda, Suíça e Alemanha) têm construído há muitas décadas várias dessas estruturas para reduzir o número de acidentes nas estradas. Nos Estados Unidos e Canadá, essa solução está se tornando cada vez mais comum: milhares de travessias foram construídas nos últimos 30 anos, incluindo passagens, pontes e viadutos.

travessia natural alemanha

Soluções desenvolvidas na Alemanha: tanto por cima quanto por baixo das estradas

É uma solução eficiente para a conservação da natureza, permitindo conexões e reconhecimento dos habitats (o ambiente natural não é dividido). A contribuição financeira também é evidente: Nos Estados Unidos, segundo estudos, 1,5 milhões de colisões ocorrem a cada ano, causando um prejuízo de 8 bilhões de dólares anualmente. Na Europa, meio milhão de colisões são registradas, com 30 mil animais feridos e 300 mortos.

A maior travessia desse tipo encontra-se na Holanda: chamada de Natuurbrug Zanderij Crailo, a estrutura foi completada em 2006 e possui mais de 800 metros de extensão. Entre as áreas que ela atravessa, estão uma linha férrea, parque empresarial, rodovia e um centro esportivo.

Em outros países

travessia carangueijos ilha do natal australia

Exemplo de duas soluções para a travessia de carangueijos na Ilha do Natal, Austrália. Por conta da migração e enorme volume de animais, várias passagens foram desenvolvidas

travessia elefantes quênia

Passagem subterrânea para elefantes no Quênia

 

Fontes
Care2
Twisted Sifter
Amusing Planet

 

Anúncios

Para os amantes de museus, a cidade de Nova York possui um acervo invejável. Uma boa amostra de um dos locais mais famosos da cidade pode ser conferida no filme Uma Noite no Museu (Night at the Museum), de 2006. Apesar das cenas internas terem sido filmadas em Vancouver, foi dado o trabalho de manter a ambientação fiel ao local original. Além disso, as cenas externas foram gravadas no museu de verdade.

O filme, baseado no livro lançado em 1993, conta a história de Larry Daly, que aceita trabalhar no período noturno do Museu Americano de História Natural (American Museum of Natural History), mas descobre que todas as exposições ganham vida quando o sol se põe.

uma noite no museu t rex

Fundado em 1869, o local é um dos maiores e mais respeitados do mundo. Localizado próximo ao Central Park, o complexo contém 27 espaços interconectados com 45 halls de exibição permanentes (além de planetário e biblioteca). O acervo possui mais de 32 milhões de espécies de plantas, animais, fósseis, minerais, meteoritos e artefatos humanos (desses, apenas uma pequena parte pode ser vista a qualquer dia). Todo esse espaço ocupa 150.000 m². O Museu tem uma equipe científica permanente de 225 pessoas. A instituição também patrocina mais de 120 espedições por ano e recebe em média um milhão de visitantes anualmente.

Museu nova york fachada frente

A seguir, algumas obras que estão no museu, assim como no filme:

Tiranossauro Rex
Localização: 4° Andar
 
 O maxilar de 1.2m, os dentes de 15 cm e os ossos incrivelmente grandes mostram como esse dinossaurofoi um dos maiores que já existiram. O esqueleto de Tiranossauro Rex está localizado na parte superior do museu, diferentemente de como é mostrado no filme (que permanece na entrada).
Estátua de Theodore Roosevelt
Localização: Fora do Museu
 
 Chamado também de Teddy Roosevelt, foi um dos presidentes norte americanos. Possui uma estátua em sua homenagem no museu, assim como no filme. Porém, ela se localiza no lado de fora, e não é feita de cera. O monumento foi construído em 27 de Outubro de 1940. A imagem é acompanhada por duas figuras: um índio nativo americano e um africano, simbolizando os continentes da América e África
Estátua da Ilha de Páscoa
Localização: 3° Andar
 
 A cabeça gigante é feita a partir de um molde trazido da Ilha de Páscoa na década de 30. Cerca de 250 estátuas permanecem na ilha (entre totalmente e parcialmente conservadas). Algumas possuem mais de 9 metros de altura e pesam até 40 toneladas. Talvez por ser tão antiga ela possui um dialeto primitivo no filme
Hall dos Mamíferos Africanos
Localização: 2° Andar
 
 O Salão mostra os grandes animais presentes na África. No centro do local, está um grupo de oito elefantes (posicionados como se estivessem em disparada), cercados por 28 projeções de diferentes animais. Esse cenário oferece um vislumbre da diversidade animal e vegetal africana. No filme, entretanto, os leões estão posicionados ao centro.

uma noite no museu poster

Uma Noite no Museu
Comédia/Aventura
EUA, 2006
Distribuidora: Fox Film
Direção: Shawn Levy
Roteiro: Ben Garant, Daniel Goldin, Joshua Goldin, Thomas Lennon
Elenco: Ben Stiller, Owen Wilson, Robin Williams

Fonte: American Museum of Natural History

%d blogueiros gostam disto: