Archive for outubro, 2013


travessias naturais  holanda

Passagem de animais em rodovia na Holanda

Quem costuma viajar de carro sabe a preocupação constante nas estradas e rodovias em relação à possíveis travessias de animais na pista. Esse tipo de acidentes pode causar consequências graves, tanto para quem dirige quanto para o animal, que não tem a noção do perigo.

Foi pensando nesse tipo de transtorno que vários países europeus desenvolveram as Travessias Naturais (Chamadas em inglês de Wildlife Crossings, Animals bridges ou Ecoducts), estruturas especiais que permitem que animais possam atravessar construções realizadas pelo homem (como rodovias). O tipo de travessia pode incluir também túneis e passagens subterrâneos, viadutos, pontes, etc.

travessia natural Banff National Park Canadá

Passagem no Parque Nacional Banff, Canadá

Podem também ser traduzidas como Pontes Verdes e Ecodutos. As mais comuns são as estruturas construídas entre as estradas para permitir que animais selvagens possam atravessar a via até o outro lado sem correr riscos. As pontes são exclusivas para os animais: os veículos devem sempre atravessá-las. A maioria das estruturas têm 10 metros de altura e 60 metros de comprimento, e normalmente são compostas de solo e vegetação natural para fornecer um habitat adequado a todos os tipos de animais que possam acabar passando pela região.

As primeiras travessias foram construídas na França na década de 50. Outros países europeus (incluindo Holanda, Suíça e Alemanha) têm construído há muitas décadas várias dessas estruturas para reduzir o número de acidentes nas estradas. Nos Estados Unidos e Canadá, essa solução está se tornando cada vez mais comum: milhares de travessias foram construídas nos últimos 30 anos, incluindo passagens, pontes e viadutos.

travessia natural alemanha

Soluções desenvolvidas na Alemanha: tanto por cima quanto por baixo das estradas

É uma solução eficiente para a conservação da natureza, permitindo conexões e reconhecimento dos habitats (o ambiente natural não é dividido). A contribuição financeira também é evidente: Nos Estados Unidos, segundo estudos, 1,5 milhões de colisões ocorrem a cada ano, causando um prejuízo de 8 bilhões de dólares anualmente. Na Europa, meio milhão de colisões são registradas, com 30 mil animais feridos e 300 mortos.

A maior travessia desse tipo encontra-se na Holanda: chamada de Natuurbrug Zanderij Crailo, a estrutura foi completada em 2006 e possui mais de 800 metros de extensão. Entre as áreas que ela atravessa, estão uma linha férrea, parque empresarial, rodovia e um centro esportivo.

Em outros países

travessia carangueijos ilha do natal australia

Exemplo de duas soluções para a travessia de carangueijos na Ilha do Natal, Austrália. Por conta da migração e enorme volume de animais, várias passagens foram desenvolvidas

travessia elefantes quênia

Passagem subterrânea para elefantes no Quênia

 

Fontes
Care2
Twisted Sifter
Amusing Planet

 

praia-colorida

A imagem de uma praia nos dá a ideia de uma figura comum: a presença do mar e a areia bege característica. Entretanto, existem lugares ao redor do mundo que essa cor não está presente (muito pelo contrário).

Continue lendo

Aeroporto de Daocheng Yading (China)

Aeroporto Daocheng Yading china

 

Tipo: Nacional| Número de pistas: 1 | Deslocamento de aeronaves: Não divulgado| Deslocamento de passageiros: 280,000 [Previsão]

O mais recente aeroporto adicionado à lista de únicos. Isso porque foi no dia 16 de Setembro desse ano que sua construção foi concluída e o primeiro voo foi recebido.

Ele foi reconhecido como mais alto aeroporto civil do mundo, permanecendo a uma altitude de 4.411 metros acima do nível do mar. A decolagem dos aviões deve ser relativamente mais fácil, já que sua altura é considerada a metade da altura de um voo regular. Com esse recorde, o aeroporto conseguiu desbancar o título do Aeroporto de Qamdo Bamda (também na região do Tibete), que está a uma altura de 4.334 metros.

Aeroporto Daocheng Yading china inauguração

Equipe do 1° voo realizado no aeroporto

Aeroporto Daocheng Yading china inauguração2

O aeroporto de 1,58 bilhões de yuan (258 milhões de dólares) foi construído em Garzi, no sudoeste da província de Sichuan, uma região com grande concentração de tibetanos. Ele foi construído para conectar a região com a capital da província, Chengdu (antigamente, a viagem de ônibus levava dois dias, o que agora leva apenas uma hora). 

Por causa da elevação, os motores das aeronaves produzem menos impulso (o que acabou exigindo a construção de uma pista de pouso mais comprida). Sua pista possui 4.200 metros, 242 metros a menos do que a pista mais longa do aeroporto John F. Kennedy em Nova York.

Aeroporto Daocheng Yading china construção pista

Foto aérea da pista de pouso, na época da construção do aeroporto

O local foi projetado para receber 280 mil passageiros por ano, e o governo da China espera estimular o turismo na região, atraindo 15 milhões de turistas à região do Tibete até 2015. Entre os pontos de mais interesse estão a Reserva Natural de Yading (uma área montanhosa que é conhecida por peregrinações tibetanas) e picos santificados pelo 5° Dalai Lama (Monte Yangmaiyong, Monte Xiaruoduijie e Monte Xianairi). Essa região também é conhecida por ser pouco explorada por pessoas de outros locais. 

Aeroporto Daocheng Yading china2

Controversas

Entretanto, tanto o plano turístico quanto o aeroporto são controversos, por ajudar a manter o controle político da China sobre o Tibete. A região havia decarado sua independência do governo Chinês em 1913, mas o exército reentrou no país em 1950, trazendo de volta o controle da China (e vários protestos) até os dias de hoje.

Alistair Currie, ativista a favor da “Libertação” do Tibete alega que “esse não é um destino para se passar as férias. Mais de 95% dos visitantes do Tibete são chineses, e os interesses econômicos são dominados por imigrantes ou companhias chinesas. Os benefícios econômicos desse tipo de desenvolvimento quase  sempre não ficam para a região. Para a China, a cultura e paisagens Tibetanas são apenas um recurso a ser explorado”.

Entretanto, é inegável o investimento da China em criação de aeroportos e incentivo ao turismo. Talvez com mais facilidades de acesso, turistas estrangeiros também possam se beneficiar do conhecimento de várias regiões até então pouco exploradas.

Fontes:
Amazing Info
The Guardian
International Business Times

Bicicleta-espanha

Todos preferem viajar de algum jeito. Alguns viajam para percorrer percursos de um modo específico. Para quem gosta de viajar e pedalar, a Espanha oferece trajetos muito bem elaborados e de todos os níveis e gostos.

Vias Verdes

Existem mais de 7.500 km de trilhos abandonados por toda a Espanha. Por vários motivos, muitas delas nunca foram usadas, ou completadas. Em 1993, o Programa Vias Verdes foi então lançado. O objetivo era introduzir turismo ambiental nas zonas rurais, primeiramente desenvolvendo rotas nas estruturas dos trilhos já existentes. Contabilizadas 80 vias hoje, o programa já transformou mais de 1.800 km de vias.

Via-verde-espanha

via-verde-del-tranqueru-perlora-asturias

As vantagens de se pedalar em trilhos é que eles são totalmente planos, evitando declives acentuados. Quase todas as vias são pavimentadas e sinalizadas, podendo ser utilizadas até por crianças e idosos. Além disso, nenhum veículo motorizado é permitido nas vias, garantindo ainda mais a segurança dos ciclistas e pedestres.

Um dos trajetos mais famosos que cruzam o interior da Espanha é a Via Verde de la Sierra, em Andaluzia. Ela foi votada como a melhor rota ecológica da Europa em 2009. O caminho de 36 km começa na Vila de Puerto Serrano e termina em Olvera. Apesar da distância parecer um pouco assustadora, muitas pessoas fazem o trajeto num ritmo bem leve, percorrendo o trajeto em etapas e se hospedando em hotéis durante o caminho.

Via-verde-de-la-Sierra Via-verde-tunel-espanha2

A rota passa por uma série de túneis que são iluminados por luzes que se acendem sempre quando uma bicicleta entra. As estações abandonadas foram transformadas em pousadas rurais, onde se pode deixar o carro e começar a pedalar ou passar a noite antes de pedalar de volta no dia seguinte.

Todas as Rotas, com suas descrições detalhadas, podem ser vistas no site oficial

País Basco

Bicicleta-pais-basco-espanha

O turismo de bicicleta no País Basco é cheio de riquezas culturais e políticas. O País Basco é uma região que cruza a costa da Espanha e França pelo Oceano Atlântico. Essa região é conhecida por abrigar cultura, costumes e linguagens únicas do povoado Basco. Sua “identidade”pode ser considerada confusa por ser uma terra dividida e distribuída entre várias regiões ao longo da costa dos dois países.

Apesar de haver muitas montanhas e penhascos ao longo da região, existem várias rotas que são planejadas para todos os tipos de ciclistas, desde os novatos até os moderados e profissionais. Os trajetos são classificados por cores (para distinguir a dificuldade). As rotas variam entre 8 e 37 quilômetros, e a duração máxima aproximada é de 3 horas e meia.

Rotas

Saindo de Guernica y Lumo

Costa Mundaca Espanha

Mundaca

Várias rotas consideradas de nível fácil saem desse local. Entre os vários lugares que se pode visitar está o Museu da Paz, que lembra os eventos sofridos pela cidade por parte dos franquistas e nazistas, em 1937. Também é possível aproveitar muitas rotas que começam nessa cidade e correm ao longo do rio Mundaca.

Saindo de Rigoitia

Bermeo Espanha

Bermeo

Para quem procura uma rota de nível intermediário: Indo até a vila de pescadores de Bermeo, é possível aproveitar a atmosfera marítima e visitar a Torre Ercilla, que é considerada uma Propriedade Cultural e sedia o Museu do Pescador.

Saindo de Mendata

Monte Oiz espanha

Oiz

 Rotas consideradas de nível difícil. O caminho até o Parque Eólico de Oiz leva a uma incrível recompensa, onde o Mirante de Biscaia reserva vistas impressionantes.

Fontes:
Site Oficial da Espanha
Blue Marble
Bike Tour Buzz
Spain Holiday

%d blogueiros gostam disto: