É fato que, comparado à certos países mais desenvolvidos, o Brasil ainda carece muito de uma malha ferroviária de respeito. Entretanto, para a alegria dos amantes de viagens de trem, existem locais onde é possível obter essa oportunidade sem precisar ir muito longe:

Expresso turístico

Expresso turístico2

Inaugurado em 2009 pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), o serviço oferece 3 opções de trajetos que partem da Luz, bairro da região central da capital de São Paulo. Com destinos à Mogi das Cruzes, Jundiaí e Paranapiacaba, os  trens  movidos à diesel (fabricados nos anos 50 e restaurados) realizam trajetos históricos que mostram as principais localidades que ajudaram a impulsionar a economia da cidade de São Paulo. Além disso, a companhia já está implantando vagões especiais para bicicletas, de olho nos ciclistas que buscam praticar atividades em outras cidades. Mais informações aqui

trem do vale

mariana

Criado em 2006 graças a uma parceria entre a VALE, a Ferrovia Centro-Atlântica e a ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária), o circuito inclui duas importantes cidades históricas de Minas: Ouro Preto e Mariana. Foram revitalizados 18 km de trechos de ferrovias e o trajeto completo é realizado por locomotivas à vapor totalmente restauradas. Em todo seu percurso, é possível ter uma ideia da dimensão histórica da ferrovia, iniciada em 1883 e concluída em 1914. Mais informações aqui

trem da serra do mar

serra do mar

Situado na maior área de Mata Atlântica preservada do Brasil, o trem parte de Curitiba até a cidade de Morretes (também vai até  Paranaguá aos domingos). A ferrovia possui 125 anos de história e têm muitas atrações turísticas. O trajeto, com cenários deslumbrantes, possui muitas pontes, túneis e viadutos (é considerada uma das primeiras obras no mundo com tais características). Mais informações aqui

Trem do pantanal

Trem do Pantanal

Material de divulgação – Serra Verde Express

Apesar da ferrovia existir há bastante tempo (desde 1914), o trajeto turístico foi iniciado em 2009 e conta com um percurso que parte de Campo Grande até a cidade de Miranda. Com fauna e flora abundantes por todo o caminho, ainda há opções extras para complementar os intervalos de viagem, como passeios de barco e a cavalo. A viagem leva um dia para a chegada até Miranda e mais um dia para seu retorno. Mais informações aqui

*Valores estimados de ida e volta. Consulte as empresas responsáveis para horários e disponibilidade.