Muitas pessoas acabam “esbarrando” em algumas questões antes de comprar sua passagem, ou pacote. Alguns imprevistos podem acabar até atrasando o acontecimento da tão aguardada viagem. Pensando nisso, respondemos algumas das dúvidas mais frequentes que os passageiros têm (e esperamos que assim, possa melhorar muito mais sua experiência de viagem!)

documentos

– Quais documentos são necessários para comprar uma passagem/pacote?

Dependerá muito para onde você estará indo. Em termos gerais, costumamos dividir em nacional/internacional.

Para viagens nacionais é necessário um documento válido, recente, sem rasuras ou rasgos e com foto. Pode ser RG, carta de motorista (não pode estar vencida!), passaporte, ou mesmo documentos de certas categorias trabalhistas, como carteira da OAB, desde que seja válida nacionalmente.

Para viagens internacionais vai depender muito de qual país você estará visitando. Normalmente só é necessário o passaporte que tenha validade de 6 meses a contar da data de viagem. Mas cada país tem sua política de imigração, podendo exigir mais documentos. Por exemplo, para a Europa é necessário além do passaporte, seguro de viagem. Já os EUA exigem um visto no passaporte antes mesmo que você saia do Brasil. Alguns países da América central pedem certificado de vacina internacional de febre amarela, por ser endêmico nos países deles. Outros países do oriente médio ainda exigem visto, mas eles são tirados e pagos na hora que se faz a imigração no pais. A orientação geral é sempre procurar mais informações (por consulados, ou despachantes) principalmente se for um pais que não se tem muita procura no turismo, ou tenha acesso mais restrito. É muito importante lembrar que toda a documentação é de responsabilidade do passageiro.

Bagagem aeroporto

– Qual é o limite de peso de bagagem?

Também dependerá do destino, e onde você está saindo. Em termos gerais, para viagens nacionais, a bagagem permitida sem pagar é de 1 peça de 23kg por passageiro adulto.

Para voos internacionais vai depender da companhia aérea envolvida, em geral são 2 peças de 32kg por passageiro adulto para a Europa. Para a América central geralmente é permitido 1 peça de 23kg e companhias aéreas americanas permitem 2 peças de 32kg para EUA ou Canada. A orientação geral é a mesma da documentação: procurar informações específicas junto a companhia aérea envolvida para ter a certeza.

criança avião

– Quais são as idades consideradas pelas companhias como “criança e adulto”?

São 3 categorias: bebê, criança e adulto:

Bebê: de 0 até 1 ano e 11 meses de idade: Tem de ser sempre acompanhado por adulto responsável. O bebê vai no colo do adulto, paganto geralmente 10% da tarifa do adulto.

Criança: de 2 até 11 anos e 11 meses: Tem também de ser acompanhado de um adulto responsável. A criança vai em uma poltrona, como o adulto e geralmente paga 60% da tarifa do adulto.

Adulto: com 12 anos completados a pessoa é considerada adulta e paga 100% da tarifa.

– Menores de 18 anos podem viajar sozinhos?

Menores de 12 anos tem de ser sempre acompanhados. Pessoas maiores de 12 anos podem viajar desacompanhadas.

calendário

– Quando ocorrem os períodos considerados como “alta” e “baixa” temporada?

É bastante polêmico porque varia muito. Não existem datas específicas, pois depende do calendário de ano para ano. Em termos gerais, alta temporada é considerado quando se tem muita procura de viagens. Datas como natal, ano novo, férias escolares de Janeiro, Julho, carnaval, muitos feriados ou até mesmo finais de semana são considerados alta temporada. Mas essas datas podem mudar conforme há um evento importante no destino que a pessoa vai. Por exemplo, este ano iremos ter a Copa das Confederações, portanto, durante todo esse período de copa, os voos de/para o Brasil vão ser muito procurados, gerando um período de altíssima temporada por ser considerado um evento mundial. Mas mesmo congressos, corridas, eventos culturais / religiosos podem causar esse efeito de alta temporada.

Já a baixa temporada é justamente ao contrário: dias e meses do ano que não há nenhum ou pouca procura são períodos que as companhias aéreas precisam fazer promoções e tarifas mais atraentes para incentivar o fluxo de passageiros. Época de ano letivo, Março a Maio, ou Agosto a Novembro, quando não tem feriados ou eventos/congressos ou mesmo dias de semana são considerados períodos de baixa temporada. Tudo dependerá da procura e da oferta de lugares.

cartões de crédito

– Porquê não é possível pagar com cartão de débito?

Isso está mudando gradualmente. A princípio, como passamos os dados do cartão por meio eletrônico, companhias aéreas tem acordo com cartões apenas para função de crédito. Existe todo um processo, mesmo para vendas online de qualquer espécie para aceitação de cartões de débito. Débito é largamente usado no comércio com a maior facilidade por existirem máquinas físicas que podem aceitar essa função, que gera certo “estranhamento” do pessoal que já está acostumado a utilizar essa função. A principio ainda não se aceita o débito, mas estamos trabalhando para achar uma solução para as pessoas que queiram usar essa função e iremos disponibilizar assim que possível.

– Qual a diferença entre “taxa de serviço” e “taxa de embarque”?

Taxa de embarque é o imposto cobrado pelo governo para que se utilize o aeroporto. Taxa de serviço é o valor cobrado pela cia aérea ou fornecedor para fazer algo atípico, como mudança de datas/horários. A taxa de embarque é sempre cobrada pelas companhias aéreas, no ato da compra. Já a taxa de serviço vai ser cobrada nas condições em que se precise alterar em algo já comprado (como voos, horários etc).

Essas e outras questões também estão na página da Realização do facebook.

Agradecimento: Fernando Levra, pela colaboração das respostas